Os diferentes modelos e experiências possíveis para o ensino híbrido

Geekie debate “Inovação disruptiva e sustentada na escola: diferentes modelos e experiências possíveis para o ensino híbrido”

Com a participação do professor José Moran (doutor em Comunicação pela Universidade de São Paulo) e Claudio Sassaki (mestre em Educação pela Universidade de Stanford e cofundador da Geekie), o encontro virtual – que será realizado em 10 de março, às 15 horas – vai debater as inovações disruptivas, os modelos e as experiências para o ensino híbrido no Brasil. A inscrição é gratuita e pode ser feita no site http://os.geeki.es/Bate-papo_Geekie-Moran-e-Sassaki

A inovação em uma escola pode gerar mudanças radicais no modelo de ensino e de aprendizagem; pode gerar, inclusive, avanços capazes de produzir benefícios específicos conectados às necessidades do momento, em um contexto de ensino híbrido. Para debater quais as inovações educacionais disruptivas, frente à pandemia, e as experiências com modelos distintos em escolas brasileiras, a Geekie reunirá o professor José Moran, doutor em Comunicação pela Universidade de São Paulo, e Claudio Sassaki – mestre em Educação pela Universidade de Stanford e cofundador da empresa – para um bate-papo virtual, em 10 de março, às 15 horas. A conversa será transmitida pelo YouTube, e as inscrições, gratuitas, podem ser feitas pelo http://os.geeki.es/Bate-papo_Geekie-Moran-e-Sassaki.

Segundo Claudio Sassaki, a iniciativa da Geekie é abrir um debate para trazer informações qualificadas sobre o ensino híbrido para educadores, pais, responsáveis e público interessado na temática. “Como a pandemia da Covid-19 vive uma nova onda, provocando diferentes realidades das escolas em todo o Brasil, precisamos conversar sobre os modelos que se destacam e compartilhar experiências disruptivas, sobretudo quando pensamos nos estudantes do ensino básico”, afirma o especialista em Educação, acrescentando que o bate-papo trará informações sobre as características institucionais de escolas inovadoras e quais são as referências quando o assunto é aliar a tecnologia à educação personalizada e centrada no aluno.

SOBRE O ENSINO HÍBRIDO

A modalidade de Ensino Híbrido integra as melhores práticas educacionais off-line e on-line; em inglês, inclusive, é reconhecido pelo termo blended learning – em livre tradução, misturar o processo de aprender. Nessa metodologia, há momentos em que o aluno estuda sozinho, aproveitando ferramentas on-line; em outros, a aprendizagem acontece de forma presencial, valorizando a interação entre alunos e professor. Por inserir essas ferramentas digitais no processo de aprendizagem do estudante, essa estratégia tem se mostrado mais coerente com o estado da arte da educação. Os alunos deste século, os nativos digitais, estão imersos no mundo virtual – embora nem sempre com as competências e os conhecimentos necessários para identificar seus riscos e suas oportunidades. É neste espaço digital que está a própria linguagem, a forma de expressão, as interações e, principalmente, as próprias fontes de informação. Neste sentido, o Ensino Híbrido traz para a sala de aula a realidade desta nova geração.

No livro Blended – usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação, os autores Michael B. Horn e Heather Staker abordam o Ensino Híbrido como a modalidade que mescla um ensino presencial com o virtual dentro e fora da escola; ambos acreditam que essa é uma das tendências mais importantes da educação do século XXI. Os autores defendem que não por acaso esse programa de educação formal tem se disseminado em redes de ensino ao redor do mundo: ele oferece aos alunos acesso a um aprendizado mais interessante, eficiente e personalizado; torna-se, ainda, a base de um sistema educacional centrado no aluno. Na perspectiva desse processo eficiente e personalizado de aprender, o Ensino Híbrido funciona como um motor que alimenta a inovação e aquisição de conhecimento dentro e fora da escola.

SOBRE OS PALESTRANTES

José Moran | Doutor em Comunicação (USP) e autor de livros sobre educação inovadora. Foi professor de Novas Tecnologias na Escola de Comunicações e Artes da USP (1985–2001) e um dos fundadores da Escola do Futuro, na qual pesquisou as transformações na educação com a chegada da Internet. Atualmente, é palestrante e atua em cursos on-line e híbridos sobre como transformar nossas escolas de educação básica e superior com metodologias ativas, modelos híbridos, valores, personalização, projeto de vida, tecnologias digitais e novas formas de avaliação. É autor dos livros “A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá” (Papirus, 2011) e “Desafios na comunicação pessoal” (Paulinas, 2007); coautor de “Metodologias Ativas para uma Educação Inovadora” (Penso, 2017), “Novas tecnologias e mediação pedagógica” (Papirus, 2012), “Educação a Distância: Pontos e Contrapontos” (Summus, 2011).

Claudio Sassaki | Mestre em Educação pela Universidade de Stanford, Claudio Sassaki é cofundador e CEO da Geekie, empresa referência em educação inovadora no Brasil. É graduado em Arquitetura pela Universidade de São Paulo (USP) e recebeu os títulos de Empreendedor Global Endeavor, Empreendedor do Ano (Ernst Young); Empreendedor Social (Fundação Schwab e Folha de S.Paulo); e Innovation Fellow (Wired Magazine). Participou de eventos como o Fórum Econômico Mundial; a conferência global de Educação de Harvard (SXWEdu); Citizen Education e TEDx.

SOBRE A GEEKIE

Referência em educação com apoio de inovação no Brasil e no mundo, a Geekie foi fundada em 2011 – pelos empreendedores Claudio Sassaki e Eduardo Bontempo – com a missão de transformar a educação do país. Em uma década, a empresa tem desenvolvido soluções inovadoras que potencializam a aprendizagem. Com foco no Ensino Básico, a edtech alia tecnologia de ponta a metodologias pedagógicas inovadoras. Única plataforma brasileira de ensino adaptativo credenciada pelo Ministério da Educação (MEC) para o Guia de Tecnologias Educacionais – que identifica soluções tecnológicas capazes de melhorar a qualidade do ensino brasileiro –, em sua trajetória a Geekie alcançou mais de 5 mil escolas públicas e privadas de todo o país, impactando cerca de 12 milhões de estudantes.

Entre as certificações mais relevantes, a empresa destaca: WISE 2016 (Qatar Foundation), TOP Educação (Revista Educação, categoria software educacional mais lembrado do mercado), Empreendedor Social Brasil (Folha de S. Paulo e Fundação Schwab), Empreendedor Social Mundial (Fundação Schwab), Trip Transformadores e Empresas Mais Conscientes (Revista IstoÉ). A Geekie já contou com aporte de investidores de tradição na área educacional como família Gradin (por meio do fundo Virtuose), Fundação Lemann, Jorge Paulo Lemann (por meio do Fundo Gera), Arco Educação, além dos fundos, o norte-americano Omidyar Network e o japonês Mitsui & Co.

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *