Como os pais podem ajudar os filhos na lição de casa

Segue abaixo um artigo bem interessante de autoria da psicopedagoga Cristiane Ferreira sobre como os pais podem ajudar os filhos na lição de casa. Obviamente, não se trata de uma regra e nem todos são obrigados a concordar… A psicopedagoga diz que, com a intenção de ajudar os filhos a fazer a lição de casa, alguns pais acabam exagerando e participando de uma forma inadequada, interferindo negativamente na atividade e, consequentemente, no aprendizado deles. Na opinião do papai, isso vale para qualquer assunto, não somente na lição. É claro que devemos ensinar, mas incentivar o auto-aprendizado também é super válido.

A lição de casa é uma atividade frequente que acompanha crianças e adolescentes em toda sua vida escolar. Os objetivos da lição de casa são vários: fazer com que a criança fixe o conteúdo aprendido; desenvolver no aluno uma atitude de pesquisador, fazendo com o que mesmo vá atrás das respostas em livros, revistas, internet e outras fontes; desenvolver a responsabilidade de cumprir obrigações; desenvolver o raciocínio e a autonomia, pois a criança aprenderá a buscar informações de forma independente; além dos objetivos específicos de cada atividade.

Os pais têm uma importância muito grande no sucesso escolar dos filhos e a obrigação de participar ativamente do processo de aprendizagem, acompanhamento seu rendimento escolar, conversando com professores e oferecendo oportunidades para que as crianças possam estudar também em casa. Porém, com a intenção de ajudar os filhos a fazer a lição de casa, alguns pais acabam exagerando e participando de uma forma inadequada, interferindo negativamente na atividade e, consequentemente, no aprendizado deles.

É muito importante que os pais entendam que a lição de casa é uma atividade pedagógica, orientada pelo professor e que tem uma finalidade específica no processo de aprendizagem. Por isso, mesmo que a ajuda dos pais seja muito importante, eles precisam ter em mente que a lição de casa deve ser feita pelo aluno, mesmo que ainda não saibam fazer com “perfeição”.

Os pais não devem corrigir a lição dos filhos antes do professor, pois muitas vezes a intenção do professor é justamente avaliar o aluno, saber quais são suas dificuldades e seus pontos fracos em atividades individuais. Além disso, quando a lição é previamente corrigida por outra pessoa, o aluno não entra em contato com seu próprio erro. Ter consciência de onde está errando é ato fundamental para que o aluno se corrija e aprenda. Obviamente os pais podem responder algumas perguntas espontâneas dos filhos, mas devem evitar dar as respostas prontas, pois o aluno precisa aprender a ser autônomo e ir buscar as respostas em diversas fontes.

É comum que os pais, ao perceberem que os filhos não estão conseguindo fazer as atividades de casa, fiquem preocupados. Alguns pais culpam os filhos e outros jogam a responsabilidade no professor e chegam a pedir “lições mais fáceis”. Essas atitudes não são prudentes, pois é muito natural que os estudantes encontrem dificuldades em alguns estudos e é justamente a tentativa de resolver a atividade que vai proporcionar a aprendizagem.

As crianças não devem ser culpadas quando não conseguirem resolver sozinhas determinadas atividades. Quando uma lição é muito difícil, o ideal é que a própria criança anote as dúvidas em seu caderno e dialogue com o professor na próxima aula, pois quando o aluno tem a oportunidade de perceber suas próprias dificuldades fica mais fácil superá-las.

Os pais têm o direito de participar ativamente da educação de seus filhos, porém, devem entender que o professor é um profissional e sabe a diferença entre uma atividade desafiadora e uma atividade impossível de ser realizada. Por outro lado, os professores devem alertar os estudantes sobre as possíveis dificuldades em determinadas lições e orientá-los a superá-las. Também devem estar preparados para atender os pais, que podem procurá-lo com dúvidas e fazer questionamentos sobre sua metodologia de trabalho.

Os pais podem, ainda, colaborar com os estudos dos filhos ajudando-os a escolher um local tranquilo e iluminado para estudar; deixar fontes de pesquisa à disposição: livros, revistas, internet. Também precisam ajudar a criança a escolher um horário para se dedicar aos estudos e reservar aquele tempo somente para isso, de preferência em um momento do dia em que a criança esteja descansada. Ao perceber que tem o apoio da família para realizar suas atividades, certamente a criança se sentirá mais segura e confiante para realizar suas lições e terá mais sucesso em seu aprendizado.

Site da autora: www.cristianeferreira.com

0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.